''Vincent'', o primeiro e o melhor de Tim Burton

     Vincent, curta-metragem experimental com duração de 7 minutos, foi primeiro trabalho escrito e dirigido profissionalmente, em 1982, pelo diretor estadunidense Tim Burton. Burton é conhecido mundialmente por seus trabalhos de fotografia gótica e personagens excêntricos, os quais durante a narrativa apresentam-se como sujeitos deslocados e excluídos socialmente. Grande parte das obras deste diretor apresentam elementos autobiográficos de sua infância solitária e imaginativa, além de trazerem homenagens sutis aos seus ídolos, que muito viriam a influenciar o seu trabalho como diretor de cinema.


    O vídeo foi produzido pelos estúdios Disney, onde Burton trabalhou durante cinco anos. A técnica utilizada é a de animação em preto e branco e stop-motion, o mesmo que Burton viria a adotar posteriormente em todos os de seus trabalhos com animação. Sem diálogos, o vídeo é narrado pelo ator Vincent Price, que recita o poema que dá nome ao curta – “Vincent”, escrito pelo próprio Tim Burton – e conta a história de um garoto chamado Vincent Malloy que sonhava ser como o astro de filmes de terror Vincent Price.


     Em Vincent, o diretor explora as brincadeiras de faz-de-conta da infância na perspectiva de um menino apaixonado pelo horror e poemas góticos. No primeiro momento, Vincent Malloy é apresentado como um garoto de sete anos que é agradável e obedientemente faz tudo o que lhe é mandado, mas no momento em que o narrador introduz que o seu sonho é ser como Vincent Price, o protagonista ganha cabelos desgrenhados, olhos esbugalhados e olheiras, de forma a se parecer com o seu ídolo nos filmes. Vincent transita entre as duas realidades: no mundo real, ele é Vincent Malloy, vivendo com a mãe e a irmã e sendo um menino comportado, mas em sua mente ele é Vincent Price, fazendo experimentos com o seu cão para transformá-lo em zumbi e andando sozinho pelas ruas enevoadas de Londres e pela sua mansão cheia de morcegos.


     Com delicadeza e brilhantismo, o curta-metragem transita entre o cômico e o trágico. Burton atinge o seu público alvo com uma crônica sobre a vida daqueles que se sentem solitários por estarem fora dos padrões sociais. Vincent promoverá a identificação naqueles que cresceram assistindo a filmes B, lendo os contos de Edgard Allan Poe, Dr. Seuss e Edward Gorey. Também é possível notar a influência de filmes de terror americanos da década de 30, do cinema alemão da década de 20 (como O Gabinete do Dr. Caligari), e desenhos animados como Mister Magoo.

Comente com o Facebook:

Comentários

  1. Lunara says:

    Nossa, lembro da primeira vez que vi esse vídeo, fiquei bem uma semana recitando os trechos dele. E foi o Vincent que me apresentou o Edgar Allan Poe. hahahahahahaha. Legal relembra-lo!

Deixe um Comentario.

Parceiros

Parceiros

Divulgue

Escolha uma das imagens e seja nosso parceiro!

Tweets