Resenha #21: Will & Will: Um nome, um destino.

          Conheça o novo lançamento da editora Galera Record e o mais novo livro do John Green, que desta vez se aventura em um romance para garotos homossexuais: Will & Will - Um nome, Um Destino.



Em uma noite fria, numa improvável esquina de Chicago, Will Grayson encontra... Will Grayson. Os dois adolescentes dividem o mesmo nome. E, aparentemente, apenas isso os une. Mas mesmo circulando em ambientes completamente diferentes, os dois estão prestes a embarcar em um aventura de épicas proporções. O mais fabuloso musical a jamais ser apresentado nos palcos politicamente corretos do ensino médio.

Nota: 





          "Will Grayson & Will Grayson" é o novo livro do John Green (A Culpa é das Estrelas) com David Levithan. O livro é um lançamento da editora Galera Record, com o título de "Will & Will: um nome, um destino". Se você pensou que isso parece título de filme da Sessão da Tarde, não foi o único.
          Esse foi o primeiro livro que eu li inteiramente em inglês, e se você também está curioso e não quer esperar até ter o livro traduzido em mãos, pode procurá-lo em inglês que é uma leitura super fácil. Não senti dificuldades.
          Vamos começar quebrando um mito sobre o livro: segundo o material promocional, é um romance gay. Mas não é. Will & Will não é um romance homossexual, é apenas um romance COM homossexuais. Os capítulos são bastante pequenos, cada um deles escrito por um autor e abordando o ponto de vista de um Will Grayson diferente.
          O primeiro Will Grayson (vou chamá-lo de Will Grayson 1) mora em Chicago. Will 1 vive a sua vida sob duas regras muito simples: 1) não se importe muito 2) cale a boca. Sempre que quebra uma dessas regras, algo ruim acontece. Por exemplo, recentemente ele foi excluído de seu grupo de amigos por ter escrito uma carta para o jornal da escola - e assinado a carta! - defendendo o seu melhor amigo: Tiny Cooper. Tiny não é a pessoa mais gorda do mundo, ou a pessoa mais gay do mundo, mas ele é a pessoa mais gorda do mundo que é muito, muito gay, e a pessoa mais gay do mundo que é muito, muito gorda. Tiny é fabuloso. Na verdade, o livro não é sobre nenhum dos dois Will Grayson: ele é sobre Tiny Cooper e seus Will Grayson.
          Então temos o Will Grayson 2. Esse Will tem problemas de saúde e é depressivo. Ele simplesmente não consegue não estar triste, não achar que a sua vida é uma droga, não saber que ninguém o entende, não ter ódio de tudo e ódio de si mesmo. O pai abandonou a ele e a sua mãe, que ele sabe que magoa constantemente, mas não pode fazer nada para evitar isso. É somente quem ele é. Ele também odeia a sua melhor amiga, odeia a escola, odeia a casa onde mora, odeia tudo. Só há uma coisa que impede Will de pular na beira do precipício: Isaac. Will 2 conheceu Isaac em uma sala de bate-papo online e está apaixonado por ele. Não, Will 2 ama Isaac. Ele vive por Isaac. Eles nunca se encontraram, mas isso muda de figura quando Isaac simplesmente diz: "eu acho que está na hora". Will 2 não pensa duas vezes antes de concordar.
          Will Grayson viaja para conhecer Isaac, mas em uma locadora de vídeos pornôs quem ele conhece é o outro Will Grayson. Quais são as chances de algo assim acontecer?
          Até o encontro dos dois personagens principais já se foi praticamente metade do livro. E eu não vou dizer o que (quem), afinal de contas, uniu os dois Will Grayson em um local tão inusitado. Leiam o livro para descobrir.


          "Will & Will" é o tipo de livro que se lê com a a sensação de que está folheando o diário de alguém. Ele é íntimo, mas simplesmente começa, termina, e você sente como se nada tivesse passado, como se nada tivesse importado, como se ainda restasse anos de situações mais interessantes para se ver. É apenas alguns meses na vida dos dois Will Graysons e seus amigos. Eu não sou o tipo de pessoa que aprecia romances e talvez esse tenha sido o problema, mas achei o livro bastante... despropositado. Ele trata de romances na vida de quatro adolescentes e nada mais do que isso. Sem surpresas, sem reviravoltas, e talvez a única parte realmente "nossa, bacana" do livro seja os dois capítulos que rondam o encontro dos Will Grayson, que são personagens bastante interessantes e, não se iludam, eles praticamente não se encontram. Só há três diálogos entre os dois personagens no livro inteiro.
          Will & Will é de certa forma um livro de auto-ajuda para jovens com tendências depressivas ou que acabaram de passar por alguma desilusão amorosa, principalmente se forem garotos gays. Mas o livro tem coisas interessantes no geral, que são as reflexões pessoais que os dois Will fazem sobre si mesmos em determinados momentos. Gosto principalmente do Will 1 e suas duas regras (“1- não se importe muito 2- cale a boca”) O Will 2 é um pouco perdido. Ele sofre bruscas mudanças de personalidade ao longo do livro, o que pode ser causado pelos remédios para depressão que toma, ou apenas descuido do autor, ou podia ser isso que ele queria passar. Se o objetivo era mostrar o personagem superando a depressão a coisa caiu em uma mesmisse bastante previsível e desinteressante, daquelas que dá pra perceber que foi criara para emocionar os leitores. Uma coisa que quem ler a tradução não deve sentir, mas eu senti, é que John Green e Davi Levithan não estavam sincronizados no começo do livro, a mudança de estilo entre os dois escritores é nítida. Um deles fez com que eu me sentisse lendo uma fanfic - mas calma, depois melhora. A falta de sincronia fanficnesca dura as 30~50 primeiras páginas.
          O final do livro é bom, bastante emocionante, bastante impossível e ”foi colocada ali apenas para emocionar os leitores”, mas é um tipo de cena embebedada em água-com-açúcar que dá pra engolir porque é mesmo muito bonita. E é no final que a gente descobre que o livro desde o começo era sobre Tiny Cooper. Mas não caia no famoso truque de “o final é bom então todo mundo pensa que o livro é todo bom”, porque apesar de tudo Will & Will é o tipo de livro que enrola bastante e é de certa forma despropositado.
          Bem, está claro que eu não sou o público alvo do John Green e a história não me convenceu.

Comente com o Facebook:

5 Comentários

  1. Ainda não li nada do Green, acredita? Ok, sou completamente atrasada na leitura. Conheci esse livro depois que vi um vídeo da Tati Feltrin e fiquei mega curiosa. Depois de ler sua resenha vi que vou ter que deixar a ansiedade de lado e ir com calma na hora de ler, para não me decepcionar :$

    Um beijo, Karine Braschi.
    Geek de Batom. (@geekdebatom)

  2. Amanda T. says:

    Adooro John Green! Li A culpa é das estrelas e O teorema Katherine, e gostei muito de ambos. Tô com o terceiro livro (e último, além desse aí em cima) dele na estante, mas ainda não li.

    Tava muito curiosa com Will & Will mas pelo que percebi com sua resenha ele é bem diferente do que eu tinha pensado. Não sei, eu tinha a impressão que iria desenrolar uam grande amizade, e talvez até um romance entre os dois Wills; e que isso seria o ponto central do livro... Eu ia comprar logo que chegasse na livraria aqui, mas depois de saber disso vou pesquisar um pouco mais e ler outras resenhas pra ver se realmente vale a pena!

    Beijos
    escolhasliterarias.blogspot.com.br

  3. Lele says:

    Incrível!! Não vejo a hora de ler, mas eu vou aguentar mais um pouquinho e esperar o lançamento da galera. Dói, mas vou esperar, sendo da galera eu sei que vale a pena.
    Adorei tudo, desde a premissa do livro até a narrativa. Muto bom, essa alternancia ficou ótima, e olha que nem li o livro, rsrs, só pela resenha eu já senti isso.

    Bjkas

    Alessandra Tapias
    http://topensandoemler.blogspot.com.br/

  4. Anônimo says:

    Adorei o livro e não gostei da resenha. Você não conseguiu pegar a essência do livro. Leve isso como uma crítica positiva. :)

  5. Infelizmente, até agora não li absolutamente nada do John Green, por falta de tempo - mas amo seus vídeos e seu canal do Youtube. Quando soube do enredo de Will e Will, fiquei um pouco com o pé atrás e imaginei como os autores desenvolveriam o tema em harmonia. É perceptível seu desgosto pela trama - devo confessar: também não consigo engolir determinados romances - mas vou tentar lê-lo e tirar minhas próprias conclusões.

    Beijos!
    Clara
    labsandtags.blogspot.com

Deixe um Comentario.

Parceiros

Parceiros

Divulgue

Escolha uma das imagens e seja nosso parceiro!

Tweets