Resenha #9: Estilhaça-me


           Estou aqui mais uma vez pra fazer resenha de um livro diatópico. Depois de ter resenhado Feios, Starters e A Hospedeira e lido mais algumas distopias (A Seleção e Jogos Vorazes) o gênero não é mais nenhuma novidade e eu comecei a perceber algumas semelhanças entre elas. Em Estilhaça-me o que mais chama atenção não é o triangulo amoroso, não são os personagens carismáticos, a trama envolvente, não é nenhuma dessas coisas. O que mais chama atenção é: A forma de escrita da autora.
           Tahereh (autora do livro) não limitou a criatividade apenas para a narrativa da historia, ela também foi muito bem criativa na forma de escrever. Com palavras tachadas, frases repetidas, frases sem vírgulas entre outras coisas, ela nos permite entrar na cabeça da personagem principal e entender cada sentimento que perturba Juliette. Veja alguns exemplos: 

“E ele está respirando mais forte do que eu e de repente seus lábios estão no meu pescoço e estou arfando e morrendo e agarrando-me em seus braços e ele está me tocando me tocando me tocando e eu sou trovão e relâmpago e estou me perguntando quando vou acordar.” Pág. 145.

Estou calma. Estou calma. Estou calma. Estou paralisada.” Pág. 161.

           Como deu pra perceber a autora possui um estilo muito diferente do normal. Acho que foi algo ousado de fazer, mas que no final acabou passando a sensação desejada. Vamos falar um pouco da historia: Na narrativa somos apresentados a Juliette, uma garota de dezessete anos que foi afastada dos pais e agora é refém d’O Restabelecimento e vive trancafiada sozinha. Tudo isso por conta que Juliette possui um dom especial: Seu toque consegue matar qualquer um. O Restabelecimento é uma organização, que após o declínio da humanidade, tomou conta do poder e tenta “organizar” as coisas e acham que pessoas com dons são um perigo. Juliette passou 264 dias, ou “Seis mil, trezentas e trinta e seis horas desde que toquei outro ser humano.”, como a própria fala. Até que um dia avisam para ela que ela terá um companheiro de cela. Adam é um jovem rapaz que esconde muitos segredos, forçado a dividir cela com Juliette. Depois de algumas coisas percebo que Juliette já conhece o rapaz, de uma velha infância que ela preferia esquecer. Isso só influencia para que os dois construam sentimentos mútuos, o que é logo estragado quando o vilão aparece: Warner, líder do exercito, cujo qual Adam revela-se integrante, pretende usar os poderes de Juliette como arma contra os rebeldes. Além de se mostrar muito possessivo, Warner demostra sentimentos amorosos por Juliette, o que só complica a vida da mocinha.
           Depois de muitos segredos revelados, muita luta, fugas, corpos baleados, Juliette encontra um lar, para pessoas como ela: com dons. Lá ela encontrar resposta para todas suas duvidas e encontra muito desafios pela frente.
           Apesar de ter gostado da historia no geral, ela se assemelha um pouco com A Hospedeira e tem um final com tom de X-men. O texto me passou a sensação de declínio, quero dizer, aparentemente a autora mudou totalmente o rumo de sua historia de um ponto em diante. Deixou o romance muito meloso, o que atrapalhou um pouco na parte da historia em si. Fora que algumas vezes tive vontade de arrancar a cabeça de Adam.
       Resumindo: Historia interessante, um pouco diferente das já usadas, mas pouco aproveitada. Personagens bens elaborados, até metade do livro. Trama envolvente, modo de escrita FANTÁSTICO  Em sumo, mais um livro diatópico que te prendera na cadeira e só soltara quando você acabar. 

Nota: 3,5





           Sendo mais uma trilogia, Estilhaça-me é o primeiro capitulo, o segundo “Unravel me” em inglês, tem data prevista para 05/02 (já lançou rs) e previsão para fim do ano no Brasil. E uma versão na visão do Warner, chamada de “Destroy me” também será lançada em formato e-book. Veja as capas americanas abaixo. Já falamos sobre o segundo livro aqui

Estilhaça-me, Destroy-me e Unravel-me
           Acho que depois dessa vou parar um pouco nas distopias, enquanto nenhuma outra me desperta curiosidade. Já leu Estilhaça-me? O que achou? Qual sua distopia favorita? Não deixe de comentar :D

Pablo Petterson

Comente com o Facebook:

4 Comentários

  1. Agora fiquei curiosa para ler esse livro por causa da escritora.

    http://enfimshakespeare.blogspot.com.br/

  2. As capas estrangeiras são lindas, a editora poderia ter mantido elas. O livro parece ser legal, quero muito ler ele.
    http://leituramagnifica.blogspot.com.br/

  3. O livro é realmente muito bom, aconselho ;D
    Obrigado pelo comentário, Abraços :)

  4. Verdade, as capas americanas são mil vezes mais bonitas ç_ç Não sei porque que mudaram :/
    Se tiver a chance, leia! Garanto que não vai se arrepender :)

    Obrigado pelo comentário :)

Deixe um Comentario.

Parceiros

Parceiros

Divulgue

Escolha uma das imagens e seja nosso parceiro!

Tweets